Barradão



Nome Oficial: Estádio Manoel Barradas

Apelido: Barradão

Endereço: Av. Arthemio Valente, s/n, Nossa Senhora da Vitória.

Capacidade: 50 mil pessoas

Iluminação: artificial de 750 lux horizontal

Dimensões: 105m x 70m

Primeiro gol marcado: Dino(Santos)



Curiosidades sobre o Barradão


Inauguração: 11 de Novembro de 1986

Jogo: Vitória 1 - 1 Santos

Reinauguração: 25 de Agosto de 1991

Jogo: Vitória 1 - 1 Olímpia (PAR)

Primeira partida oficial: 15 de Setembro de 1991

Jogo: Vitória 4 - 0 Serrano

Inauguração dos refletores: 1º de Outubro de 1994

Jogo: Vitória 2 - 0 Náutico

Inauguração do placar eletrônico: 20 de Junho de 2002

Jogo: Vitória 5 - 0 Fluminense-BA

Maior público: 55.200 pessoas (7 de Maio de 2000)

Jogo: Vitória 2 - 0 Juazeiro

Maior goleada: 8 de Abril de 2007 e 3 de Maio de 2007

Jogos: Vitória 7 - 0 Colo Colo e Vitória 7 - 0 Atlético-BA respectivamente

Maior seqüência invicta: de 20 de Janeiro de 2002 a 9 de Outubro de 2002

27 partidas: 21 vitórias, 6 empates; 83 gols pró, 29 gols contra

Maior seqüência de vitórias: de 4 de Fevereiro de 2004 a 29 de Maio de 2004

14 vitórias; 43 gols pró, 9 gols contra

Maior freguês: Vasco

7 jogos, 6 derrotas; 13 gols pró, 17 gols contra; 14,28% de aproveitamento (o Vasco é o maior freguês do Vitória no Barradão)


Jogos Memoráveis:


Vitória 5 - 4 Vasco (14 de Novembro de 1999, quarta-de-final do Brasileirão)

Vitória 4 - 3 Sport (2 de Setembro de 2000, 2 a 1 para o Sport até 39min do 2º tempo)

Vitória 3 - 2 São Caetano (28 de Agosto de 2007)

Dentre outros como Vitória 4 - 0 Santos, Vitória 5 - 1 São Paulo, Vitória 5 - 0 Flamengo, Vitória 6 - 1 Paraná...

O Estádio Manoel Barradas é a casa da torcida do Vitória. Desde o início de sua utilização, o rubro-negro baiano mudou o rumo da sua história. No Estádio Manoel Barradas, o Vitória conquistou boa parte dos seus títulos, incluindo os inéditos Tri-Campeonato Nordestino (97-99-03) e Tri-Campeonato Baiano (95-96-97). A consolidação do Barradão significou o triunfo de toda a Família Rubro-Negra sobre muitas "forças contrárias", que de todas as formas tentaram inviabilizar a solidificação do "sonho rubro-negro". O Barradão foi inaugurado na gestão do presidente José Rocha (1983-1986), sendo posteriormente ampliado na gestão do presidente Paulo Carneiro (1988-...). Foi nessa segunda etapa que o Barradão ganhou sua iluminação, placar eletrônico e novo traçado das vias externas. A cada dia que passa, o Estádio Manoel Barradas recebe um novo melhoramento e a torcida do Vitória comemora cada um destes como se fosse um gol marcado pelo clube do coração.

O nome do Estádio é uma homenagem ao ex-presidente do clube, o Sr. Manoel Barradas, que comandou pessoalmente as obras de construção da maior realização do Esporte Clube Vitória. Sogro do então Governador do Estado da Bahia, Manoel Barradas em muito influenciou na liberação de verbas estatais para a construção do Barradão.

Palco de muitos projetos do Vitória, como o "VitoriaMania", "Chute a Gol", "Barradão Cidadão" e o "Leãozinho Vai ao Estádio", o Barradão por muitos anos ficou com o nome estampado de forma incorreta em sua fachada. O então "Estádio Manuel Barradas" comemorava plantio de árvores pau-brasil ao lado dos bancos de reserva, gols de André Carpes, que ficou imortalizado como "o artilheiro do Barradão" e um placar eletrônico que teimava em não ser instalado, até desaparecer de uma vez por todas.

Jogos memoráveis aconteceram no Manoel Barradas. O torcedor não esquece Vitória 5x4 Vasco, Vitória 4x3 Sport Recife, Vitória 5x1 São Paulo, Vitória 4x0 Santos,Vitória 5x0 Vasco(em 10/08/2008), além dos clássicos Ba-Vi que terminaram Vitória 3x2 (recente, de virada), 5x2, 4x1, 3x0, dentre outros.